Sobrancelhas pra quê?!

Desde Monalisa, passando por Elizabeth I e Jane Forth (atriz de Andy Warhol e recepcionista de sua Factory), sobrancelhas apagadas ou raspadas são recursos relativamente comuns de diferenciação. Quando eu vi o visual sem sobrancelha usado nas passarelas e campanhas da Givenchy (uma das minhas marcas preferidas) fiquei com uma vontade imensa em me livrar das minhas. Li nessa matéria de 2009 publicada no New York Times que “remover as sobrancelhas retira um grau de expressão, o que torna o olhar menos humano e mais cerebral, talvez até mais mecânico. É um exercício de modernidade.” Em abril de 2012 eu finalmente raspei as minhas, e admito que amei a experiência. Acho que dá uma ar moderno e conceitual à expressão. Desde então fico me coçando pra pegar o barbeador e eliminá-las novamente. E vocês, o que acham? Curtem o visual ou acham exagerado?
Adriana Lima na campanha Outono 2009 da Givenchy
Cate Blanchett como Elizabeth I

Desfile de outono/inverno 2009-10 da Balenciaga

Desfile de primavera/verão 2011 da Givenchy 

Karen Elson

Kristen McMenamy

Jane Forth
Eu, sem sobrancelhas em 2012

Fotos: Reprodução

Post Author
Ianarã Bernardino
Ataco de Diretor Criativo, Designer & DJ. Também ataco de astrólogo (pros amigos) e de master chef (quando tô de bom humor). :)

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *