7 itens que você NÃO precisa no seu armário

24 de outubro de 2016

Em tempos de SPFW, coleções de verão chegando nas lojas, o see now buy now bombando no mundo e todos loucos por novidade fashion é MUITO fácil acabar comprando coisas de que não precisa e ficar com o armário cheio de peças intactas, com a etiqueta da loja (isso se você já não tiver um monte, né?).

Por isso, para começar a colocar ordem nessa bagunça e entrar de cabeça na nova estação com o armário mais fit do que a Gabriela Pugliesi fiz uma listinha com 7 itens que você não precisa ter no seu guarda-roupas. Começando por esses quem sabe não rola essa animação e acabam saindo mais peças, deixando espaço livre para o que realmente você gosta e usa? Além disso, se torna um bom guia para pensar duas vezes antes de adquirir aquela bota toda com glitter prata ma-ra-vi-lho-sa que estava na vitrine mas não combina com absolutamente NADA do que você já tem, além de esquentar horrores e na sua cidade que a temperatura mais baixa é 25°C.

Nem tudo que reluz...
Nem tudo que reluz..

1. Erros Caríssimos

Sabe aquela bota que eu citei ali em cima? Sim, ela é o primeiro item que você não precisa ter. Claro que para cada pessoa o conceito de ‘caro’ vai variar: tem gente que comprou uma camisa de 250 reais e acha uma mini fortuna. Enquanto pra outra pessoa uma bolsa de 5 mil reais é item caro, entendeu? Fato é que se você adquiriu algo que estava um pouco além do seu orçamento e se arrependeu, não ficou bom, não deu certo, enfim, foi um close errado mas ainda não teve coragem de tirar do armário, a solução é: venda! É uma ótima forma de recuperar uma parte do investimento e ainda deixar espaço livre para novas aquisições (que poderão ser feitas com o dinheiro da venda, sacou?). Existem sites como o Enjoei e o Mercado Livre, mas você pode vender pelo Facebook e pelo Instagram também.

É Prada, mas não combina com nada!

2. Erros baratex

Esses são o contrário do primeiro item. Sabe quando você entra na loja e tem aquelas “brusinha” remarcada de 9,90 que nem precisa mas tá tããão barata que você vai e leva logo umas quatro? Pois é. Ai elas ficam lá no seu armário fazendo volume e você NUNCA usa as benditas. Nesses casos o melhor mesmo é doar. Sim, doe para uma instituição de caridade ou para um amigo que necessite de umas “brusinhas” novas, hehe. Só não sinta pena, faça a energia fluir e alguém mais feliz (ou menos mal vestido).

Cuidado com liquidação!
Cuidado com liquidação!

3. Itens desconfortáveis

É mais fácil acontecer com sapatos do que com roupas, porém vale para os dois. Você experimenta na loja e fica de boas, mas quando começa a usar no dia a dia aquele item mara se torna o inferno na Terra. O sapato causa bolha, aperta o dedinho, a camisa marca aquela gordurinha que você odeia, a calça aperta demais… Há pessoas como eu que mesmo assim, se a peça compõe um look babado, segura o desconforto e vai linda! Mas se você não é desses, então veja em qual categoria a peça se encaixa: se for cara você vende, se for baratex você doa.

Escolhe esse sapato direito, miga!
Tá confortável, miga?!

4. Itens que não cabem mais em você

Todo mundo tem aquela peça que usava quando tinha 18 anos e o corpo da Sasha Pivovarova e sonha em vestir novamente, né? Só que você não tem mais esse corpo nem essa idade há muito tempo, então já passou da hora de desapegar, né non? Peças grandes demais também entram nessa categoria: um jeans boyfriend um pouco folgadinho é ok, mas aquela calça de quando você tinha 35kg a mais não é uma recordação legal de se ter no armário. Lembre-se: as peças que vestem melhor são aquelas ajustadas – nem muito grandes nem coladas demais.

Miga, tá um pouquiiinho apertado...
Miga, tá um pouquiiinho apertado…

5. Presentes e itens com valor sentimental

Aqui se incluem presentes que você amou, que não gostou, heranças, etc. Esse é um dos itens mais delicados, pois até eu tenho peças que usei muito em certas fases porém agora não fazem mais sentido, mas possuem um valor sentimental enorme e não consigo desapegar. Peças assim eu separo em duas categorias: peças que fazem eu me sentir bem e peças que fazem eu me sentir mal.

Nas que fazem eu me sentir bem se encaixam aquelas que trazem boas memórias e recordações. Tipo a camiseta da turma da faculdade, a calça que deixa o corpo incrível mas tem uma lavagem estranha, o vestido que a sua avó costurou especialmente pra você, entre outras. Essas você pode agir de duas maneiras: guarde as melhores em uma caixa para não ocupar espaço no armário; as que você gosta porém não acha tão necessário manter doe para amigos ou pessoas próximas que darão a segurança de que a peça será bem cuidada e ganhará uma nova história.

Já as peças que fazem se sentir mal se encaixa aquelas que trazem sensações estranhas ou ruins. Tipo aquela camisa que você ganhou de presente do seu avô mas nunca usou (e não teve coragem de trocar), aquele vestido que seu ex te deu mas que só te faz lembrar o quanto ele foi escroto com você… Enfim, toda e qualquer peça que não te traga um sentimento bom faça com ela o mesmo que você vai fazer com o sentimento: desapegue agora!

“Essa é a diferença entre gostar e amar. Eu gosto dos meus tênis Skechers mas eu AMO minha mochila Prada”

6. Coisas que saíram de moda

Sim, todos gostamos de um bom vintage, porém guardar as “brusinha” da C&A para serem usadas pela sua filha daqui a 20 anos não rola, né? Nem vou me aprofundar muito na questão ‘qualidade do produto’. Mesmo a moda sendo cíclica e as tendências indo e voltando, elas sempre são reinterpretadas de modo diferente em cada época. Portanto, se você investiu um dinheirinho naquela peça e sabe que ela vai durar até a próxima vez que voltar às passarelas, guarde-a, sabendo que da próxima vez que for usá-la vai ter que ter um cuidado maior pra peça não ficar com cara de datada. Porém, se não for esse o caso, o melhor mesmo é doar ou então tentar customizar.

Vou doar TUDO!

7. Peças que ficam bem em outras pessoas

Esse é um clássico dos clássicos. Quem nunca viu uma peça em um desfile ou campanha e ficou tão, mas TÃO LOUCO pela peça que comprou sem nem perguntar o valor? Mas o que fica bem em um modelo de 1.85m talvez não fique bem no tampinha de 1.76m aqui, não é ? E nem precisa ser desfiles e modas não, pode ser uma camisa linda que você viu sua amiga usando, o sapato incrível do seu colega de trabalho, os brincos maravilhosos da sua vizinha, a nova gargantilha da atriz da novela…

É normal a gente ver algo incrível e querer um pouco dessa magia também, mas o que fica bem nos outros nem sempre fica bem na gente. Se você caiu nessa armadilha e acabou comprando algo assim, dê para a pessoa que você viu usando a peça similar! Se foi alguma atriz ou modelo, dê para alguém que tenha um estilo parecido e você sabe que vai funcionar para ele ou ela. E esteja sempre atento para comprar coisas que fiquem bem em você, e não nos outros. 🙂

Seoul Fashion Week Primavera 2017
Seoul Fashion Week Primavera 2017

Fotos: Reprodução

By Ianarã Bernardino

Apaixonado por moda, música e tudo que é novo e interessante. Diretor Criativo, Stylist, Blogger & DJ Morbid Glamour.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *