Morbid Glamour

Comecei a tocar em festas e eventos em Natal desde 2012 e a partir daí nunca mais parei. Criei o Morbid Glamour para ser uma espécie de “alter ego” nas baladas em que eu toco. Já toquei em locais como Casanova Ecobar, Vogue Natal, Donana João Pessoa, além de participar de festas como Grea! e Debulha e encontros de estudantes na UFPB. Como DJ, gosto de tudo, misturando várias referências e ritmos, imprimindo uma personalidade única em cada set. Com base na música eletrônica, faço misturas que vão do pop ao tecnobrega, do indie ao metal, sempre prezando pela criatividade, atualidade das músicas, performance e presença de palco, além do visual e da interação com o público.

Quem é Morbid Glamour?

Ele/ela é um ser que vem de um planeta distante, onde tudo é feito de luz, cores, sons e vibrações. Lá os seres não são definidos por gênero nem por nomes, lá tudo é sinestésico, tudo é sentimento, tudo é indescritível na nossa limitação humana.
Um dia esse ser resolveu viajar pelo espaço, conhecer outras formas de vida e de se relacionar com os elementos que faziam parte de sua existência em seu lugar de origem. Assim ele chegou ao planeta Terra, e ficou intrigado em como as coisas eram densas e extremamente duais por aqui. Por isso adotou pseudônimo Morbid Glamour, já que seu nome real era uma cor inimaginável por essas bandas.
Dentre os vários lugares que andou por aqui, Morbid Glamour viu muito de sua terra natal em uma lugar bem específico: na balada. É em meio ao som, às luzes, às cores, sorrisos e boas vibrações que ele se sente em casa novamente. E foi assim, como um movimento natural de retorno às origens, que ele/ela resolveu seguir carreira como DJ e, dessa forma, estar sempre conectado com seu planeta…